ARTE EM SAMPA

ARTE EM SAMPA

Atelier compartilhado abre espaço para a produção, exposição, oficinas e aulas de artes plásticas, promovendo, inclusive, encontros com artistas, numa troca constante de experiências.

ARTE PAULISTANA NUM CLIMA ANOS 20

O clima retrô que se contrapõe as linguagens contemporâneas traduzem  mais que uma questão estética que acompanha o espírito do inicio do século XX - propõe uma reflexão e respeito pelo patrimônio histórico preservado e aquilo que podemos aprender com esta questão.

 
 

Localizado no início da Avenida São João, no centro de São Paulo, o edifício anos 20 totalmente recuperado, abriga o atelier - espaço compartilhado com o artista plástico Fernando Spaziani, autor da decoração de época, da recepção do atelier, até objetos garimpados de antiquários e feiras.
O espaço tem  pé direito alto e grandes janelas, proporcionando excelente luminosidade natural.

Atelier Lauro Monteiro

Paraty, Rio de Janeiro 

 

O artista plástico Lauro Monteiro com residência em Paraty, mantém seu principal ateliê na cidade histórica sul fluminense do estado do Rio de Janeiro, num clima bastante oposto ao da metrópole paulista já que o Ateliê Varanda, envolvido pela mata atlântica nativa do pé da Serra do Mar - parque estadual da Serra da Bocaina, está num importante circuito turístico - Circuito Caminho do Ouro. É no atelier que o artista produz uma série projetos culturais e de trabalhos autorais em pintura,aquarelas, desenho, monotipias e design artesanal em madeira e cerâmicas utilitárias, além de oficinas, vivências e residências artísticas, num espaço de grande inspiração, apropriado para a criação.

SÃO PAULO, SÃO PAULO

Este importante ponto de referência para a arte faz exatamente a ligação desta ponte, uma vez que São Paulo está no centro da arte e cultura do Brasil.


O ateliê paulistano é também um espaço que mescla a produção, exposição e criação - seja por meio de oficinas alí desenvolvidas, em várias técnicas nas artes plásticas, tendo como foco principal a colagem num mix de desenho e pintura. 


Além da produção, na questão prática do fazer-artístico, o espaço remete a reflexão e discussão da arte, como uma atitude.
O centro da capital favorece uma visão apurada. 

Uma importante reflexão faz-se a luz de uma citação valiosa do sociólogo e filósofo Danilo Santos Miranda, ...O espaço urbano é cada vez mais o espaço da cultura, o lugar onde florescem, desabrocham e fermentam as idéias contemporâneas, os valores de modernidade, a inovação e a criação, porque a cidade congrega, une e reúne, influencia, multiplica, combina e potencializa as várias sensibilidades e talentos. Por estes aspectos, nem mesmo a dispersão da indústria será capaz de dissipar a aglomeração urbana, como sinalizam as várias utopias de uma volta à vida rústica em contato com a natureza, fundamentada no desenvolvimento da teleinformação.

No entanto, como produção da alma humana, a cultura, no meio urbano das grandes metrópoles de países em desenvolvimento caótico, deteriorado, excludente, tenderá a produzir uma sensibilidade anárquica, que reflete todos os anseios do homem em todas as direções, em conflito ou harmonia aleatórios com as relações sociais circundantes. 


Uma cidade que oferece o caos e negligencia a necessidade de bem-estar geral da pessoa humana faz com que ela busque seu bem-estar na sombra dos arranha-céus e nos espaços deteriorados. 

A barbárie atual, apressada pela globalização, é a exacerbação daqueles aspectos do homem com que a cidade não fala, aquela parte de nós que não encontrou abrigo no meio urbano."






Fotos: Lauro Monteiro
Share on Google Plus

Sobre Lauro Monteiro Filho

Contém Arte | Lauro Monteiro Filho | Varanda Brasil
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário